Páginas

terça-feira, 30 de agosto de 2016

#Reseña: Cardiopatías (2016), de Oriette D’ Angelo

 QueLeer

#Reseña: Cardiopatías (2016), de Oriette D’ Angelo

by queleerblog
       Por: Maikel Ramírez             En su más reciente ensayo La salvación de lo bello, el filósofo surcoreano Byung-Chul Han hace notar que la sociedad consumista atraviesa una crisis del cuerpo, pues este es sometido a una fragmentación pornográfica y, más grave aún, ha dejado de confrontar la […]
queleerblog | agosto 30, 2016 a las 6:40 pm | Etiquetas: Cardiopatíasmaikel ramírezOriette D’ AngelopoemaspoesíaReseña | Categorías: Reseñas | URL: http://wp.me/p39fGc-3tU

Caldo de Mandioca com Arroz (vegana) Cantinho Vegetariano

Posted: 30 Aug 2016 02:43 PM PDT
Caldo de Mandioca com Arroz (vegana)
Ingredientes

500 g de mandioca
2 xícaras de arroz cozido (ou mais se preferir)
1 xícara de polpa de tomate
1 cebola picadinha
5 dentes de alho amassados, ou a gosto
Sal, pimenta, azeite de oliva e cebolinha verde a gosto
Queijo vegetal (VeganCheese, tofu, etc.) em cubinhos para finalizar (opcional)

Preparo

Cozinhe a mandioca até ficar bem macia. Retire toda água em que ela foi cozida e reserve. Corte a mandioca em cubinhos e reserve (separada da água). Refogue o alho e a cebola no azeite até dourar. Acrescente a mandioca picada, tempere a gosto, despeje a polpa de tomate e mexa bem. Acrescente aos poucos a água em que a mandioca foi cozida (nem sempre usa toda água, vai depender do ponto que cada um prefere) e deixe cozinhar em fogo baixo por aproximadamente 10 minutos (mexa algumas vezes para não grudar no fundo da panela). Junte o arroz cozido e deixe no fogo mais alguns minutinhos até ficar cremoso (sempre mexendo para não grudar). Verifique o sal e corrija, se necessário. Ao servir, finalize com os cubinhos de queijo vegetal e salpique com a cebolinha verde.

Fonte: Receita e foto do blog Receitas do Boi (adaptada)

Libros que tratan sobre la vida de Juan Gabriel

QueLeer

Libros que tratan sobre la vida de Juan Gabriel

by queleerblog
Poco se conoce sobre los libros sobre la vida de Juan Gabriel que llegaron hacer publicados y tuvieron mayor acogida en su país. Son dos libros que se conoce que tratan sobre las confesiones, amores, vida y música del cantante y compositor méxicano que falleció producto de un infarto el día de ayer en Estados Unidos. […]
queleerblog | agosto 29, 2016 a las 9:55 pm | Etiquetas: biografìaEduardo Magallanesescritor,Joaquín MuñozJuan GabrielJuan Gabriel y yoJuangaQuerido gabriel | Categorías: Noticias | URL: http://wp.me/p39fGc-3tL

O STF, O GOLPE E A PRESIDENTA

 Edilson Martins

O STF, O GOLPE E A PRESIDENTA

by edilsonrmartins
Lewandoswski-
Causa constrangimento, até mal-estar, ouvir o presidente do STF, Ricardo Lewandovski, dirigindo os trabalhos do impeachment de Dilma, insistir em tratá-la por "presidenta".
Tal postura mostra submissão de um dos três poderes do país, diante de uma mulher que inaugura, exige, embora não seja impreciso, de forma autoritária, esse tratamento bizarro, inabitual nas formas de nossos relacionamentos.
Causa não menos constrangimento toda essa submissão, diante de uma pessoa que sendo julgada por diferentes crimes, insiste chamar todo o processo de golpe, portanto, uma farsa.
Situação insólita, fora do eixo, na contramão de tudo.  Exceto se entendermos que Lewandovski continua grato a um Governo que o elevou a Casa Suprema da Justiça no Brasil.
edilsonrmartins | 30 de agosto de 2016 às 12:49 AM | Categorias: Sem categoria | URL:http://wp.me/p5iPRc-5r2

Veríssimo e a matilha de vira-latas que o perseguirá em suas crônicas

 Edilson Martins

Veríssimo e a matilha de vira-latas que o perseguirá em suas crônicas

by edilsonrmartins
luis-fernando-verissimo-recebe-a-condecoracao-da-ordem-de-rio-branco-das-maos-do-entao-presidente-luiz-inacio-lula-da-silva-em-2005-1353610251151_956x500
Mesmo com toda a boa vontade, Veríssimo, apesar de aparente serenidade, sortido de peso, glutão, é o que parece, não tem mais jeito.
No dia 20 de agosto, agora, no jornal gaúcho ZH, voltou a prevaricar, escrevendo numa de suas crônicas que não via diferença entre as manifestações de rua contra o Governo Dilma e as matilhas de vira-latas.
No mesmo dia, uma professora, Rosália Saraiva, das filhas do príncipe das crônicas, o escritor estatizado, publicou num blog uma resposta que envergonha até quem não mais a tem, conforme lembrou um jornalista.
" Prezado LF Verissimo:
(...) Na crônica com o título ‘O Vácuo’, comparaste os manifestantes contra o governo aos cachorros vira-latas que, no passado, corriam atrás dos carros, latindo indignados. Dizes que nunca ficou claro o que os cães fariam quando alcançassem um carro, por ser uma raiva sem planejamento. E que os cães de hoje se modernizaram, convenceram-se de seu próprio ridículo, renderam-se ao domínio do automóvel.
(...) Na tua infeliz e triste comparação, os manifestantes de hoje são vira-latas obsoletos sitiando um governo que mais se parece com um Fusca indefeso, que sabem o que NÃO querem – Dilma, Lula, PT – mas não pensaram bem NO QUE querem no seu lugar. Como um velho e obsoleto cachorro vira-lata, quero te latir (não sei se entendes a linguagem de cachorros) algumas coisas:
(...) Independentemente das motivações de cada um, tenho certeza de que todos os cachorros na rua correm em busca dos sonhos perdidos, que, em 13 anos, foram sendo atropelados não por um Fusca indefeso, mas por um Land Rover de corrupção, imoralidades, mentiras, alianças políticas espúrias, compras de pessoas, impunidade, incitação à luta de classes, compra de votos com o Bolsa Família , desrespeito e banalização da vida pela falta de segurança e de atendimento digno à saúde, justiça falha, etc, etc."

“Maionese” de batata doce (calorias reduzidas)

 COZINHANDO PARA 2 OU 1

“Maionese” de batata doce (calorias reduzidas)

by Luciana Carpinelli
Eu amo aquela nossa tradicional Salada de maionese com batatas, que geralmente acompanha o churrasco. Quando morei em Berlim, acabei conhecendo algumas inúmeras variações sobre o mesmo tema e aprendi com minha mãe alemã uma receita deliciosa que é feita com uma incrível maionese de iogurte (para quem se interessar, é a Kartoffelsalat mit Joghurt Mayonnaise). Outro […]

Dilma, Bolt,Jady, cavalos paraguaios

 Edilson Martins

Dilma, Bolt,Jady, cavalos paraguaios

by edilsonrmartins
bolt-featured
Bolt namorada

Lula e Dilma
A festa acabou, os gringos sumiram, levando na viola a imagem de uma cidade mágica, Bolt já era, o nadador americano, conforme faz o império de onde procede, mentiu, um soldado acreano martirizado com um tiro na testa, no complexo da Maré, o zika não pintou, e as ações terroristas não passaram de pólvora molhada.
No pós-Olimpíada emerge soberana Jady Duarte, nome de cantora da era do jazz dos anos 30 em Chicago, provando ao mundo que a mulher brasileira é capaz de transformar um raio das pistas, uma consagração, numa piroquinha de lagartixa, insuficiente, sem pegada, um verdadeiro cavalo paraguaio nas alcovas do desejo.
E o estado do Rio, queiram os deuses que não, quebrado, governado por um macróbio, com o país à beira de entregar as suas duas maiores cidades nas mãos da Igreja Universal, do Bispo Macedo, de triste currículo.
Tudo junto e misturado, Dilma volta à arena, sai do proscênio, retorna ao palco, querendo mudar a narrativa que o seu partido escreveu, nos legando 12 milhões de desempregados, contas públicas inadimplentes, Petrobras quebrada, recessão continuada em três anos, e parcela visível da nação sonhando com o retorno populista, gastos sem limites, carros para o povo, e bancos oficiais patrocinando irresponsabilidade fiscal.
Este o Brasil de hoje.





Cristiane Mazzetti Greenpeace Brasil

fogo_email2.jpg
Olá,
Na semana passada estive com um grupo de ativistas sobrevoando algumas regiões da Amazônia, para documentar o início da temporada de queimadas na floresta, que este ano chegou mais cedo e com uma intensidade assustadora. 
A situação no chão está bem complicada, encontramos muitos focos de queimadas. Teve dias em que não era possível enxergar muita coisa adiante, por causa da fumaça que encobria o céu.
No estado do Amazonas, onde o número de focos no primeiro semestre foi 746% maior que a média histórica para o período, a realidade é ainda mais triste. É um lugar que ainda tem bastante floresta, mas onde o desmatamento está entrando de forma bastante agressiva. Existe uma íntima relação entre desmatamento e queimadas, que pode ser vista ao sobrevoar o sul desse estado.
Hoje publicamos o primeiro, de uma série de cinco textos, onde relataremos a situação encontrada no campo e a ligação entre as queimadas, o desmatamento e as mudanças climáticas.
A destruição na Amazônia continua a todo vapor e precisamos fazer com que o mundo saiba sobre a tragédia que segue em curso na floresta. Acesse desmatamentozero.org.br e saiba como se mobilizar pelo fim do desmatamento.
Assine pelo Desmatamento Zero
Cristiane Mazzetti
Greenpeace Brasil

Júlio César, março, os idos de agosto de Dilma, e o senado brasileiro

 Edilson Martins

Júlio César, março, os idos de agosto de Dilma, e o senado brasileiro

by edilsonrmartins

julio-cesar
DILMA / EXERCITO

capa-bediai venda
Na peça de Shakespeare, “Júlio César”, o adivinho grita, alerta para o grande general, quando este se dirigia ao Senado romano - 44 a.c. -, que ficasse atento para os presságios dos idos de março.
Logo depois ele cairia morto, dilacerado por 23 punhaladas, no interior do próprio Senado, desfechadas por seus pares, num atentado com participação do próprio filho adotivo, Brutus, ou natural, como querem alguns.
“Et tu, Brute” teria dito César, ao ver o próprio filho participando do seu assassinato. Até tu, Brutos.
Não poucos historiadores abordam esse episódio – Suetônio, Lívio, Cassius – mas será Shakespeare, 1.500 anos depois, que imortalizaria o episódio com a consagrada peça “Júlio César”.
Aqui entre nós, foi a 15 de março 1985 que os militares deram um “até logo” do poder ditatorial, Collor e Sarney ocuparam a cadeira presidencial, e, também, foi nesse mesmo dia que Colombo retorna à Espanha após a  Descoberta a América.
No caso de Colombo, em seu 3o retorno à Espanha, procedente da América, voltaria acorrentado.
Em verdade quem descobre o Continente americano, de verdade, é Pedro Álvares Cabral, já que Colombo descobriu alguns arquipélagos; São Domingos, por exemplo, conforme consta no livro "A viagem de Bediai - O Selvagem".
Mas isso é outra história.
O nosso 15 de março – 2015 – recente, levou às ruas cerca de 2 milhões de manifestantes, mobilizou o país, assustou o poder, e nos remeteu, mais uma vez às advertências do adivinho do Império Romana.
Ele teria alertado César, com veemência, lembrando para ter muito cuidado com “os idos de março”.

Desde então, nunca mais este mês deixou de invocar dias trágicos, alguns eternamente marcados na história dos homens.
Alguma alma mais atenta, e amante da história, se é que as houve no entorno da presidente afastada - por enquanto -, deveria tê-la alertado para ter muito cuidado com os idos de agosto, que, em nossa história nunca foram benfazejos, pelo contrário, perversamente trágicos.
17/03/2015

Agora que estamos ligados no julgamento de Dilma e, passadas pouco mais de duas semanas, ninguém mais lembra que a cidade sediou uma Olimpíada ("Bolt? Que Bolt? ), que resgatamos a honra do biscoito Globo, que estamos curados do vírus da zika e do complexo de vira-lata, que o nadador americano perdeu rios de dinheiro em patrocínios, que temos um bulevar à beira-baía plantado, um velódromo e uma Jady Duarte para mostrar ao mundo — quem sabe agora pudéssemos olhar além da janela de onde se vê o Corcovado e o Redentor?

A festa acabou, os gringos retornam levando na viola a imagem de uma cidade mágica, Bolt já era, o nadador americano, conforme faz o império de onde procede, mentiu, um soldado acreano da força Nacional  martirizado com um tiro no complexo da Maré, o zika não pintou, e as ações terroristas não passaram de pólvora molhada.
No pós-Olimpíada emerge soberana Jady Duarte, nome de cantora da era do jazz dos anos 30 em Chicago, provando ao mundo que a mulher brasileira é capaz de transformar um raio das pistas, uma consagração, numa piroquinha de lagartixa, insuficiente, sem pegada, um verdadeiro cavalo paraguaio nas alcovas do desejo.
E o estado do Rio, queiram os deuses que não, quebrado, governado por um macróbio, com o país à beira de entregar as suas duas maiores cidades nas mãos da Igreja Universal, do Bispo Macedo, de triste currículo.
Tudo junto e misturado, Dilma volta à arena, sai do proscênio, retorna ao palco, querendo mudar a narrativa que o seu partido escreveu, nos legando 12 milhões de desempregados, contas públicas inadimplentes, Petrobras quebrada, recessão continuada em três anos, e parcela visível da nação sonhando com o retorno populista, gastos sem limites, carros para o povo, e bancos oficiais patrocinando irresponsabilidade fiscal.
Este o Brasil de hoje.

edilsonrmartins | 30 de agosto de 2016 às 12:12 PM | Tags: Dilma - idos de março - idos de agosto - Julio Cesar | Categorias: Sem categoria | URL: http://wp.me/p5iPRc-5s4

Dilma e sua leitura de democracia

Edilson Martins

Dilma e sua leitura de democracia

by edilsonrmartins
Dilma-e-Lula-se-liga
Dilma, com sua lealdade até hoje a um governo socialista, isto é, ditadura do proletariado ou do campesinato, denunciar que caso seja cassada será a morte da democracia, parece piada de salão.
Democracia é um sistema político burguês, que a esquerda e a direita nunca metabolizaram.
Curioso é que o diz na maior cara de pau, embora saibamos todos que ela advoga a necessidade de mentir quando se trata de luta política.
edilsonrmartins | 30 de agosto de 2016 às 12:49 PM | Categorias: Sem categoria | URL:http://wp.me/p5iPRc-5sh

Norman Manea gana Premio FIL de Literatura 2016

 QueLeer

Norman Manea gana Premio FIL de Literatura 2016

by queleerblog
Porque “es autor de una obra inmensa que no puede definirse por los géneros literarios tradicionales”, el Jurado concedió el Premio Feria Internacional del Libro de Guadalajara (FIL) de Literatura en Lenguas Romances 2016 al escritor rumano Norman Manea. El anunció del Premio FIL de Literatura Lenguas Romances fue realizado el lunes 29 de agosto […]

Janaína é uma gigante

O Antagonista

Janaína é uma gigante


Ao pedir desculpas a Dilma por lhe causar sofrimento, Janaína Paschoal demonstrou uma grandeza moral inalcançável aos petistas e à maioria dos políticos. Além de grande jurista, Janaína é... [veja mais

 
 
 

 Reunião de Pauta 30.08.2016 - Um dia feliz

 

 
 

 
 



 
 

 

Mentiras


Janaína Paschoal diz que Dilma Rousseff mentiu. Mas não só: os balanços da gestão da petista também mentiram. Era um governo mentiroso. 



Hora desta gente bronzeada trabalhar


De Miguel Reali Jr., da tribuna do Senado: "Temos diante de nós dois exemplos a demonstrar: esse Brasil que é o Brasil alegre, do gingado, do samba no pé, é também o Brasil da labuta, da seriedade." Queremos este. 



A fábula do impeachment


José Eduardo Cardozo contou a fábula de que Eduardo Cunha decidiu aceitar o pedido de impeachment na Câmara porque o PT não quis salvá-lo no Conselho de Ética... [leia mais



Quem são as vítimas de Dilma, editorialista da Folha


A Folha não tem jeito. Em editorial, o jornal questiona mansamente o processo de impeachment. Leiam um trecho: "Ainda que haja farta base factual nas tais pedaladas fiscais, esteio principal da acusação, muitos dos que não estão familiarizados...” [veja mais



Temer sem cadeia nacional


Como a votação do impeachment será nesta quarta, não haverá mesmo pronunciamento em cadeia nacional de Michel Temer. Ele apenas deve falar à imprensa logo depois de terminada a degola de Dilma. 



Número dois da PGR chama impeachment de golpe


A Veja publica vídeo em que Ela Wiecko, a vice-procuradora-geral da República, aparece participando de manifestação contra Michel Temer em Portugal. Ela diz que estava de férias, mas suas convicções não saíram de férias. Questionada sobre o impeachment... [leia o texto completo



Estelionato delacional da PGR


Rodrigo Janot chamou de "estelionato delacional" o vazamento dos anexos da OAS. O que ele tem a dizer sobre sua número dois, Ela Wiecko? Ela declarou à Veja: "Pelas coisas que a gente sabe do Temer, não me agrada...” [veja mais



A procuradora está protegendo Carolina Pimentel?


Em abril, Fernando Pimentel nomeou a mulher Carolina numa secretaria de governo para lhe conseguir foro privilegiado no julgamento da Operação Acrônimo. Depois de muita pressão, ela foi exonerada no mês seguinte. Até hoje, porém, o caso... [leia mais



O arruaceiro


José Guimarães é o deputado petista arruaceiro que, sentado no fundo do plenário, gritou "golpista" quando Janaína Paschoal desceu da tribuna.



Jorge Viana tem memória curta


Jorge Viana pragueja contra os banqueiros, direto da tribuna do Senado. Diz que, no conluio que desemboca no golpe contra Dilma, eles foram “os primeiros a se instalar no governo”... [veja mais

Enterro de madrugada


velório de Dilma Rousseff deverá durar dezoito horas e trinta minutos. O enterro está marcado para a madrugada. A missa de sétimo dia será em Curitiba.



Penúltimo capítulo petista


O PT vive o impeachment de Dilma Rousseff, segundo Mônica Bergamo, “como o penúltimo capítulo de uma saga que pode terminar com a condenação e até, no limite, com a prisão de Lula”... [leia na íntegra



Bomba neles!


Algumas das principais ruas de São Paulo foram sequestradas por meia dúzia de milicianos petistas. A Marginal Tietê parou, na altura da ponte da Casa Verde. Na Marginal Pinheiros... [veja mais



Fátima Bernardes para presidente


A TV Globo, que transmitiu o discurso de Dilma Rousseff, registrou audiência de 6,5 pontos em São Paulo e de 7,5 pontos no Rio de Janeiro, informa a Folha de S. Paulo... [leia mais



Curso de madureza


Dilma Rousseff
, segundo a Folha de S. Paulo, “recebeu convites de duas instituições para estudar fora — uma dos Estados Unidos e outra da França”. Deve ser o primeiro caso da história de um ex-presidente convidado para estudar, e não para ensinar. 



Acabou, Dilma


Após 14 horas, terminou a sessão de discurso e interrogatório de Dilma Rousseff. Hoje, é dia de discursos de senadores e, enfim, votação do impeachment. Nas palavras finais, Dilma mostrou que... [leia mais
 

 
 



 
 

 

O mensaleiro da MPB


Depois de seduzir Chico Buarque, Lula traiu-o com Valdemar Costa Neto, com quem se trancou no quarto de hotel, na segunda-feira, para negociar o voto de dois senadores do PR, Wellington Fagundes e Vicentinho Alves. O Estadão não soube informar o resultado da noitada. 



Quem paga mais?


O senador Roberto Rocha, do PSB, ganhará uma diretoria do Banco do Nordeste em troca de voto favorável ao impeachment. Segundo a Folha de S. Paulo, “a oferta veio após...” [veja mais