Páginas

terça-feira, 30 de abril de 2013

FURACÃO EM SATURNO.


Furacão em Saturno pode ajudar a esclarecer fenômeno na Terra

Olho do furacão é 20 vezes maior que vórtice de uma tempestade terrestre.
Imagem foi captada pela sonda Cassini, da Nasa.

Do G1, em São Paulo
802 comentários
Imagem de furacão registrado pela sonda Cassini no Polo Norte de Saturno (Foto: NASA/JPL-Caltech/SSI)Imagem colorida artificialmente mostra furacão registrado pela sonda Cassini no Polo Norte de Saturno. O olho do furacão se assemelha a uma botão de rosa vermelha (Foto: NASA/JPL-Caltech/SSI)
Cientistas da agência espacial americana, Nasa, identificaram que uma tempestade no Polo Norte de Saturno é, na verdade, um furacão com um vórtice (região central do fenômeno) com largura equivalente a 20 vezes o tamanho do olho de um furacão na Terra. Seu tamanho é de 2 mil km, segundo a Nasa.
A tempestade, captada pela sonda Cassini, havia sido divulgada inicialmente em novembro do ano passado, mas somente agora a equipe revelou dados a respeito.
De acordo com os pesquisadores, a velocidade dos ventos do furacão de Saturno era quatro vezes mais rápida se comparada ao máximo que pode atingir um fenômeno terrestre.
Por aqui, a velocidade dessas tempestades é subdivida em cinco categorias de força pela escala Saffir-Simpson. Fenômenos classificados na categoria 1 têm ventos de até 152 km/h. Tempestades com ventos entre 153 km/h e 176 km/h estão na categoria 2.
Furacões com ventos entre 177 km/h e 207 km/h são classificados na categoria 3. Foram classificados neste patamar os fenômenos Katrina, que devastou Nova Orleans em 2005, e matou 1.700 pessoas, e Glória, que 1985 atingiu a região da Carolina do Norte e Nova York e causou oito mortes.
Na categoria 4, os ventos têm velocidade entre 209 km e 250 km. Já os furacões classificados na categoria 5 são aqueles que registram ventos com velocidade acima de 251 km/h, de acordo com o meteorologista do Inmet.
A Nasa afirma que estudar o furacão no Polo Norte de Saturno pode auxiliar em descobertas sobre a formação deles na Terra. O fenômeno climático é resultado da combinação de alta temperatura na superfície do oceano, elevada quantidade de chuvas e queda da pressão do ar (sistema que favorece uma subida mais rápida do ar e uma constante evaporação da água do mar). Esse sistema costuma se formar em áreas próximas à Linha do Equador.
A missão Cassini-Huygens é um projeto de cooperação entre a Nasa, a Agência Espacial Europeia (ESA) e a Agência Espacial Italiana (ASI). As duas câmeras a bordo da sonda foram projetadas, desenvolvidas e montadas no Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da Nasa, em Pasadena, na Califórnia. A equipe que trabalha com as imagens fica no Instituto de Ciência Espacial em Boulder, no Colorado.
LEIA MAIS NO G1.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

SE VOCÊ VER ESSA MENINA AVISE A POLÍCIA.


Polícia aciona Interpol para localizar criança de 8 anos sequestrada em MT

Criança foi levada por homem armado de dentro de casa em Cuiabá.
Polícia acredita que suspeito teria intenção de levar criança para outro país.

Dhiego MaiaDo G1 MT
Comente agora
Ida Feliz foi sequestrada da casa da família adotiva há 4 dias (Foto: Reprodução/TVCA)Ida Verônika foi sequestrada da casa da família adotiva em
Cuiabá (Foto: Reprodução/TVCA)
A Polícia Civil de Mato Grosso acionou nesta segunda-feira (29) a Interpol, a polícia internacional, para auxiliar nas buscas à menina dominicana Ida Verônika Feliz, de 8 anos, que foi sequestrada há quatro dias da casa da família adotiva em Cuiabá.
De acordo com o delegado da Divisão Anti-sequestro de Mato Grosso, Flávio Stringueta, a atuação da Interpol no caso é necessária porque as investigações, até o momento, apontam que os criminosos teriam a intenção de deixar o país com a garota.
Em depoimento à polícia, a mãe adotiva da menina, Tarcilia Gonçalina de Siqueira, disse que o pai biológico de Ida, um italiano, manteve há alguns meses contato com ela por telefone. Na conversa, ele disse que queria a guarda da filha. “Ela respondeu que ele só teria a criança de volta se entrasse na Justiça”, declarou o delegado. Por não saber onde estão os pais biológicos, informou a Polícia Civil, é que a Interpol poderá atuar no caso.
De acordo com informações da Polícia Civil, o pai de Ida cumpriu pena por tráfico de drogas. A mãe biológica também havia sido presa em Santa Catarina após ter sido acusada do tráfico de cinco mil comprimidos de ecstasy.
Em passagem pela capital de Mato Grosso, os pais biológicos da menina a deixaram em um quarto de hotel quando ela tinha apenas quatro meses de vida. Ida foi cuidada por uma camareira do hotel. Meses depois, após uma decisão da Justiça, a mãe da camareira obteve a guarda provisória da menina.
Sequestro
Na última sexta-feira (27), um homem armado teve acesso à casa da família alegando querer comprar um terreno localizado na mesma rua da residência. No local estavam a irmã adotiva e Ida. “Ele [suspeito] estava com uma arma me empurrando e perguntando quem estava dentro da casa. Eu falei que estava eu e minha irmã. Ele perguntou o nome dela, eu falei e ele disse: é ela mesma que eu quero”, afirmou Daniele de Siqueira, de 23 anos.
O suspeito puxou Ida pelo cabelo e, com a ajuda de um comparsa, deixou o local em um carro branco. Para o delegado responsável pelas investigações, a menina ainda pode estar no Brasil. “Esperamos que sim, até pelas medidas adotadas ainda na última sexta-feira [dia do sequestro]”, afirmou Stringueta.
Sempre cuidei dela como minha filha"
Tarcilia de Siqueira,
mãe adotiva de Ida Verônika
O único contato que a família teve com o sequestrador da menina foi por meio de uma mensagem enviada para o celular da mãe adotiva da garota. A mensagem continha as seguintes palavras: “Tire a polícia do caso porque, senão, a gente mata ela".
O desaparecimento da menina dominicana também foi comunicado às Polícias Federal e Rodoviária Federal. Aeroportos e as estradas federais do país estão sendo sendo monitorados. Agentes do Gefron também estão fazendo barreiras na fronteira de Mato Grosso com a Bolívia para inibir a saída dos suspeitos com a menina para o país vizinho.
“Sempre cuidei dela como minha filha. Eu peço para quem souber do paradeiro da criança para avisar a polícia”, disse a mãe adotiva. Quem tiver pistas do desaparecimento de Ida Verônika Feliz pode comunicar a polícia pelo Disque-Denúncia, no número 197.
LEIA MAIS NO G1

O DINHEIRO ESTÁ SUMINDO, SERÁ QUE ESTÁ INDO PARA O PT?


Economia do governo para pagar juros da dívida cai 41% no 1º trimestre

PUBLICIDADE
DE BRASÍLIA
DE SÃO PAULO
DO VALOR
Atualizado às 16h37.
O governo central --Tesouro Nacional, Previdência Social e BC (Banco Central)-- economizou R$ 285,7 milhões para pagar os juros da dívida em março, o pior resultado para o mês desde 2010 (quando o governo central teve desempenho negativo de R$ 4,553 bilhões), divulgou nesta segunda-feira (29) o Tesouro.
Essa economia, chamada de superavit, é resultado da soma das receitas menos as despesas no período.
Apenas o Tesouro Nacional registrou superavit, de R$ 5,4 bilhões. A Previdência Social teve deficit de R$ 5,03 bilhões, e o Banco Central, de R$ 83,6 milhões.
No mesmo mês do ano passado, a economia para o pagamento da dívida pública foi R$ 7,640 bilhões --25 vezes mais do que neste ano.
No acumulado do ano, o superavit é de R$ 19,9 bilhões, equivalente a 1,76% do PIB (Produto Interno Bruto). A cifra epresenta uma forte queda em relação ao mesmo período do ano passado, de 33,8 bilhões --3,28% do PIB.
Em fevereiro, as despesas superaram as receitas e, portanto, houve deficit primário de R$ 6,412 bilhões --o pior desempenho para o mês desde o início da série histórica, em 1997.
Em janeiro, por outro lado, a economia do governo foi de R$ 26,1 bilhões, o segundo melhor resultado da história.
ARRECADAÇÃO
Também hoje, a Receita Federal divulgou que a arrecadação federal de impostos totalizouR$ 79,613 bilhões em março, uma queda real --com correção pela inflação-- de 9,32% em relação ao mesmo mês do ano passado, também o pior resultado para o mês desde 2010.
Segundo o governo, o resultado foi ruim devido ao desempenho baixo da produção industrial e das vendas no varejo no início do ano.
REDUÇÃO DA META
Na semana retrasada, regras propostas pela Fazenda e pelo Planejamento desobrigaram o governo federal de garantir a economia projetada para Estados e municípios.
Até então, se o desempenho dos governos regionais ficasse abaixo do previsto, a União teria de compensar a diferença com um aperto adicional em suas contas, assegurando o cumprimento da meta total.
Se todas as antigas e novas brechas legais forem utilizadas, a economia obrigatória das contas federais, estaduais e municipais para pagar a dívida cairá de 3,1% do PIB (Produto Interno Bruto) para o equivalente a 0,9% do PIB.
LEIA MAIS NA FOLHA DE SÃO PAULO

domingo, 28 de abril de 2013

ESSE DESGOVERNO DO PT (DILMA/LULA) É A VERGONHA INTERNACIONAL. CADÊ O DINHEIRO DA PRESERVAÇÃO DA FLORESTA AMAZÔNICA?


País aplica apenas 11% de fundo para proteger Amazônia

Passados cinco anos desde o anúncio de doações da Noruega e da Alemanha, governo terá de renegociar prazo para investir recursos

28 de abril de 2013 | 2h 05
LÍGIA FORMENTI, BRASÍLIA - O Estado de S.Paulo
Criado há cinco anos para financiar projetos de preservação da floresta, o Fundo Amazônia já recebeu um "cheque" de R$ 1,29 bilhão, mas só desembolsou 11,4% desse total. Por causa da demora, o Brasil agora tenta renegociar com países doadores, Noruega e Alemanha, a ampliação do prazo para aplicação dos recursos, inicialmente previsto para dezembro de 2015.
"A imagem que fica é ruim", constata Adriana Ramos, do Instituto Socioambiental e integrante do Comitê Orientador do Fundo Amazônia. "O incômodo e o desgaste do Brasil no cenário internacional somente será evitado se o País conseguir reverter a tendência de aumento no ritmo do desmatamento."
Os alertas de desmatamento na Amazônia Legal aumentaram 26% entre 1º de agosto de 2012 e fevereiro de 2013, em comparação ao período anterior.
O fundo é formado por doações da Noruega, Alemanha e da Petrobrás. A captação de recursos está condicionada à redução das emissões de gases efeito estufa resultantes do desmatamento. A verba é repassada para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES), encarregado de analisar, aprovar, contratar e acompanhar os projetos.
Para Elisabeth Forseth, conselheira da Embaixada da Noruega, houve demora no processo de formação da carteira de projetos. Ela avalia que iniciativas até agora apoiadas não refletem o tamanho dos recursos disponíveis, mas diz estar confiante numa maior rapidez da análise das propostas.
No Ministério do Meio Ambiente, o diretor do departamento de Políticas para o Combate ao Desmatamento, Francisco Oliveira Filho, também diz acreditar que o ritmo nas avaliações e liberações de recursos será mais intenso nos próximos dois anos. A maior velocidade, afirma, seria resultado de uma mudança na lógica da escolha dos projetos que serão beneficiados com financiamento.
A ideia agora é dar prioridade a projetos "estruturantes". Isso significa que a preferência será dada para propostas de maior impacto e abrangência. Um projeto voltado para várias comunidades ribeirinhas, por exemplo, terá preferência a outro endereçado a apenas um grupo de moradores. Oliveira Filho atribui o ritmo lento inicial ao período de adaptação. Algo que, para ele já foi superado.
Burocracia. Para o diretor do Museu da Amazônia, Ênio Candotti, a lentidão não surpreende. "É um reflexo da própria contradição do governo sobre o desenvolvimento da região. De um lado, existem estratégias de conservação. De outro o PAC, cuja filosofia é desenvolvimento nacional a qualquer custo, doa a quem doer."
Tanto Candotti quanto Adriana Ramos identificam boa vontade na equipe do BNDES para avaliação e liberação de recursos do fundo. "O problema é que não se pode organizar ações na Amazônia do Rio de Janeiro ou de São Paulo. O apego à burocracia, à assinatura, aqui não funciona", afirma Candotti. "A lógica tem de ser outra: o apego ao resultado e não ao processo."
Adriana diz que a delegação ao BNDES para a análise e liberação de recursos era vista com bons olhos. "Acreditava-se que o contato com o tema faria com que o banco refletisse mais sobre o viés ambiental dos investimentos, de forma geral. Algo que não ocorreu."
Apesar da necessidade da prorrogação, o BNDES, por meio da assessoria de imprensa, afirma não haver demora no uso dos recursos. Se comparado o desempenho com fundos análogos, diz o banco, o Fundo Amazônia está sempre em primeira ou segunda posição quando considerados os critérios de compromisso de doações em favor do fundo, número de projetos ou valores.
LEIA MAIS NO ESTADO DE SÃO PAULO.

sábado, 27 de abril de 2013

VEJA A TIRANIA DA DITADURA DO PT E PMDB. ESSES LIXOS DE PARTIDOS ESTÃO ACABANDO COM O BRASIL.


Lei dá a Dilma tempo recorde de propaganda nas eleições

PUBLICIDADE
RANIER BRAGON
EDITOR-ADJUNTO DE "PODER"
PAULO GAMA
DE SÃO PAULO
Patrocinado pelo Planalto e pelos seus dois principais aliados no Congresso, PT e PMDB, o projeto de lei que restringe a criação de partidos políticos no Brasil vai, se aprovado, turbinar em 26% o tempo de propaganda na TV de Dilma Rousseff em 2014.
Esse incremento daria à candidatura à reeleição da petista a maior fatia de TV da história das disputas presidenciais --15 minutos e 18 segundos em cada bloco de 25 minutos, ou 61% do total.
A medida foi incluída via emenda ao projeto, aprovada no final da noite do último dia 17 pela Câmara.
Gestado, entre outros motivos, para barrar as pretensões da ex-senadora Marina Silva de criar uma legenda e disputar a Presidência, o projeto teve a tramitação suspensa na quarta pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, o que desencadeou nova crise entre Congresso e Judiciário.
Editoria de Arte/Folhapress
Mendes disse que o projeto tinha o objetivo casuístico de prejudicar as minorias. A cúpula do Congresso, comandada pelo PMDB, entrou no dia seguinte com recurso para tentar derrubar a decisão.
Em linhas gerais, o projeto de lei --que está hoje no Senado-- praticamente aniquila as possibilidades de criação de partidos ao vetar a eles maior acesso ao fundo partidário e à propaganda eleitoral, mecanismos essenciais ao funcionamento das siglas.
A medida prejudica não só Marina, mas os outros dois prováveis adversários de Dilma, o tucano Aécio Neves (MG) e o governador Eduardo Campos (PSB-PE). Isso porque interessa a eles o maior número de candidatos competitivos em 2014 como forma de evitar uma vitória do PT no primeiro turno.
PROJEÇÃO
A emenda aprovada pelos deputados retira fatia do tempo de TV distribuído de forma igual aos candidatos e a destina às grandes legendas. A aliança projetada de Dilma para 2014 é a mais robusta --incluindo PT, PMDB e PSD, três dos quatro maiores partidos da Câmara.
O cálculo feito pela Folhatoma como base a lei eleitoral e o atual cenário político --a definição oficial das alianças só se dá em junho de 2014.
A ampliação de 26% do tempo de TV de Dilma inclui não só os blocos fixos, mas as propagandas veiculadas nos intervalos comerciais das emissoras, as chamadas "inserções". Se o projeto passar, Dilma terá em torno de 7 inserções de 30 segundos por dia contra cerca de 3 de Aécio.
O palanque eletrônico, que ocupa a programação de TVs e rádios nos 45 dias anteriores às eleições, é o principal instrumento das campanhas.
A marca de 61% do tempo da propaganda supera a de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) na campanha à reeleição, em 1998, que teve 47%.
Entre os principais adversários de Dilma, Aécio elevaria sua fatia em 13%. Ele ficaria com 5min13s, menos do que José Serra em 2010 (7min19s). Campos perderia um pequeno percentual (ficaria com 10%) e Marina, caso consiga montar a Rede Sustentabilidade a tempo, praticamente desapareceria.
Seu tempo, que foi de 1m23seg em 2010, iria para 19 segundos nos blocos fixos, só 4 a mais do que os 15 segundos que notabilizaram a oratória acelerada de Enéas Carneiro em 1989.
ESTADOS
A emenda terá um efeito cascata de beneficiar nos Estados os candidatos dos maiores partidos, principalmente PT e PMDB. Ela foi gestada pelo oposicionista DEM, que recupera um pouco do tempo de TV que perdeu após a debandada de filiados para o PSD de Gilberto Kassab.
Mas a votação na Câmara foi capitaneada pelo PMDB e contou com o apoio da maioria dos partidos aliados. A aprovação foi simbólica, sem registro nominal de votos. O PT liberou sua bancada a votar como quisesse.
LEIA MAIS NA FOLHA DE SÃO PAULO.

sexta-feira, 26 de abril de 2013

MARCO DIGITAL, MOBILIZE-SE.

Consumidores — Internautas, 

Após vários adiamentos na votação do Marco Civil da Internet no ano passado e alteração danosa ao artigo que trata da retirada de conteúdos do ar, está em curso novo ataque ao projeto de lei. O alvo? A neutralidade da rede.

Ela é a garantia de que o tráfego de dados na internet seja igual para todos. Já pensou ter que pagar um preço para acessar as redes sociais e outro para poder ver vídeos on line ou falar com pessoas pela internet (ex: skype, hangout...)?

Pois é, o Marco Civil está na Câmara dos Deputados e se não nos mexermos é essa uma das consequências possíveis se forem aprovada as alterações propostas pela empresas de telecom. Será o fim da rede mundial como conhecemos hoje. 

Precisamos da sua ajuda para pressionar os deputados e o governo pela aprovação imediata do Marco Civil da Internet sem alterações que prejudiquem os usuários. Envie uma mensagem agora!

www.idec.org.br/mobilize-se/campanhas/marcocivil

Entre outras mudanças, as teles defendem mais exceções à proibição de monitoramento e filtragem de conteúdos na rede, além da retirada do termo “serviços” da proposta legal que protege a neutralidade.Querem, com isso, assegurar que em um futuro próximo possam definir o que você conseguirá ou não fazer na internet dependendo do quanto puder pagar.

O Marco Civil da Internet e um projeto de todos nós e, por isso, deve ser aprovado. Surgindo como uma resposta da sociedade a diversas iniciativas que tentavam restringir direitos e criminalizar grande parte dos usuários na rede, o projeto representa um processo inédito de participação social na elaboração de uma lei. Através das consultas públicas na internet e da realização de diversos seminários e audiências públicas em várias capitais do País, todos os indivíduos e setores puderam contribuir diretamente na construção de seu texto. Isso faz com que o Marco Civil não seja apenas um projeto do Executivo ou do Congresso.

www.idec.org.br/mobilize-se/campanhas/marcocivil

Obrigada,

Veridiana Alimonti
Idec
 
Saiba mais: 

Sobre o Marco Civil
http://marcocivil.com.br 

Neutralidade da rede: entenda o significado e a importância do conceito
http://www.idec.org.br/consultas/dicas-e-direitos/neutralidade-da-rede-entenda-o-significado-e-a-importancia-do-conceito 

Marco Civil: ‘só falta o papa’ apoiar
http://blogs.estadao.com.br/tatiana-dias/marco-civil-so-falta-o-papa-apoiar 

Liberdade do Marco Civil da Internet é ameaçada por lobby da indústria autoral e das telecomunicações
Liberdade do Marco Civil da http://www.idec.org.br/em-acao/em-foco/liberdade-do-marco-civil-da-internet-e-ameacada-por-lobby-da-industria-autoral-e-das-telecomunicaces 

Marco Civil da Internet: entre o lobby e a liberdade
http://www.idec.org.br/em-acao/artigo/marco-civil-da-internet-entre-o-lobby-e-a-liberdade 
 
Idec

PIZZA PETISTA DE LULA.


 


25/04/2013
24/04/2013
23/04/2013
22/04/2013
20/04/2013
19/04/2013
17/04/2013
16/04/2013
12/04/2013
LEIA MAIS NA FOLHA DE SÃO PAULO.